[Infográfico] 5 tendências para o mercado de Concessões e PPPs

7 minutos para ler

As perspectivas para 2019 são positivas em relação às Parcerias Público-Privadas (PPPs). Em meio a uma fase de grandes mudanças político-econômicas, segmentos como os de saúde, infraestrutura e gestão de rodovias estão cada vez mais aquecidos. E você? Já conhece as principais tendências para o mercado de Concessões e PPPs?

Criamos este post para mostrar quais são as 5 grandes previsões para os próximos anos. Confira!

1. Gestão de parques

A Prefeitura da Cidade de São Paulo republicou recentemente o edital para Concessão da gestão do Parque do Ibirapuera, um dos grandes patrimônios da capital paulista. O edital inclui ainda mais cinco parques e determina que a empresa vencedora faça investimentos nos que estão situados mais longe do centro.

A gestão de parques é uma oportunidade extremamente atraente para os investidores. Estamos falando de locais com grande circulação de pessoas e, em muitos casos, com baixo aproveitamento desse mercado em potencial.

No Ibirapuera, por exemplo, o oferecimento de alimentos e bebidas é feito exclusivamente pela gestão do parque. No entanto, as opções são poucas e de baixa qualidade. Já em locais mais afastados, os problemas envolvem ainda a infraestrutura e as próprias opções de lazer.

Em todo o país, é crescente o interesse da população em atividades que fomentem a qualidade de vida. Isso envolve saúde, alimentação, entretenimento e outras práticas que se relacionam diretamente com esse tipo de ambiente.

2. Concessões de rodovias

As melhores rodovias brasileiras são gerenciadas por meio de projetos de Concessão. Somado ao fato de que vivemos em um território extenso, cuja maioria dos segmentos do mercado depende da malha rodoviária, a tendência é que esse tipo de parceria cresça ainda mais.

Alguns problemas nas condições atuais das rodovias abrem espaço para o investimento privado no setor. Entre os pontos de maior destaque estão a falta de manutenção, a insegurança e o baixo oferecimento de serviços (restaurantes, postos de gasolina, socorro mecânico etc.).

Os recursos arrecadados por meio da tarifação sobre o fluxo de veículos (pedágio) chama a atenção das empresas. Ao mesmo tempo em que sustenta o financiamento desses projetos, a receita gerada fomenta o desenvolvimento da infraestrutura das estradas brasileiras.

O Governo de São Paulo anunciou recentemente a maior Concessão de Rodovias da sua história, cujo valor deve alcançar os R$ 9 bilhões. A perspectiva é divulgar o edital definitivo em torno de maio de 2019, para que o contrato seja assinado até o final do ano.

Vale destacar que, no mesmo Estado, algumas outras Concessões de rodovias estão próximas do fim. Nesse caso, deve haver uma fase de análise para renovação ou geração de um edital para um novo contrato.

Já no âmbito federal, segundo a Confederação Nacional do Transporte (CNT), o Governo Federal prevê a concessão de ao menos 15 trechos de rodovias nos próximos três anos. A expectativa é de que o valor investido alcance os R$ 100 bilhões.

3. Setor de transportes

A mobilidade pública está entre as principais demandas da população brasileira e, ao mesmo tempo, representa um grande desafio para a administração pública. Cada região ou município tem suas particularidades geográficas e sociais. Além disso, a verba disponível nem sempre é condizente com as necessidades da população.

Isso faz das Concessões e PPPs uma grande oportunidade para ambas as partes (setores público e privado). Por um lado, a administração municipal ou estadual ganha acesso a um serviço de qualidade, transferindo a responsabilidade do projeto. Por outro, a concessionária ou entidade que assume a gestão pode conquistar um ótimo retorno financeiro, além de gerar empregos na região.

A cidade de São Paulo segue o processo de licitação para a Concessão do transporte coletivo por um prazo de 20 anos. Um dos grandes benefícios para a população é que as novas linhas de ônibus contam com sistemas de Wi-Fi gratuita e ar-condicionado.

Um bom exemplo de sucesso é o projeto de Belo Horizonte, que data de 2008. Com ônibus de qualidade e corredores exclusivos para a circulação desses veículos, o transporte coletivo da capital mineira passou por uma intensa evolução na última década.

4. Gestão de aeroportos

As Concessões para gestão de aeroportos têm se destacado nos últimos anos e tendem a crescer ainda mais nos que estão por vir. A partir de 2017, com a transferência de 9 terminais para a iniciativa privada, o setor tem recebido cada vez mais investimentos, atraindo ainda mais a iniciativa privada.

O Governo Federal acaba de anunciar que quatro aeroportos foram licitados com valor de contrato de R$ 4,1 bilhões, investimento estimado de R$ 771 milhões e prazo de 30 anos. Vale destacar que a perspectiva, em 2018, era de realizar em 2019 o leilão de concessão para mais 12 aeroportos — o que indica que mais licitações ainda estão por vir.

O mesmo anúncio chamava a atenção para projetos relacionados a redes portuárias em todo o país.

5. Tecnologia para Cidades Inteligentes

As chamadas Smart Cities estão entre as principais pautas dos governos em todo o mundo. Grosso modo, são projetos que visam adotar a inovação tecnológica como motor para impulsionar serviços voltados à população. Consequentemente, PPPs e Concessões desempenham um papel de protagonismo nessas iniciativas.

A maioria dos órgãos de gestão pública não conta com recursos humanos e materiais à disposição para executarem projetos desse porte. Nesse sentido, algumas parcerias já foram estabelecidas e trazem resultados extremamente positivos no Brasil e no mundo.

Um bom exemplo é a PPP estabelecida em Belo Horizonte para modernizar a iluminação pública da cidade. Projetos desse tipo promovem a redução do consumo energético de até 50% nos municípios por meio da adoção de lâmpadas de LED.

Além da eficiência energética, o projeto permite estender a infraestrutura para áreas ainda não atendidas e aperfeiçoar o sistema já existente.

Ainda no âmbito das cidades inteligentes, há projetos de segurança pública, saneamento, educação, cultura e outros focos mais específicos de cada região. Essa demanda crescente evidencia a necessidade de o empreendedor ficar atento às novidades e oportunidades que surgem no mercado.

Vivemos na era da transformação digital e, especificamente no Brasil, o momento é de intensas mudanças que devem abrir cada vez mais espaço para a atuação conjunta entre os setores público e privado. Manter-se atualizado é fundamental para identificar as novas demandas da sociedade e participar dos processos de licitação.

Como você pôde ver, os benefícios são muitos, tanto para a população, quanto para entidades de ambos os setores. Agora que você já conhece as principais tendências para o mercado de Concessões e PPPs, fique atento para participar desses projetos!

Se gostou do artigo, que tal acessar mais conteúdos gratuitos sobre o tema? Basta seguir nossas páginas no Facebook e no LinkedIn!

Parceria público privada na educação
Parceria público privada na educação
Você também pode gostar

Deixe um comentário

-