Quais são os principais problemas causados pela falta de saneamento básico nas cidades?

Ter acesso à água potável devidamente tratada e a um serviço de coleta e tratamento de esgoto eficiente não está ao alcance de muitos brasileiros. De acordo com o Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS), 83,3% da população recebe água de boa qualidade nas residências. Com relação ao esgoto, esse índice é apenas de 42,7%.

Os dados são referentes a 2015 e mostram como é complicado enfrentar os problemas de saneamento básico. Para os cidadãos terem mais saúde e bem-estar, é essencial que haja serviços qualificados de abastecimento, tratamento e distribuição de água. O mesmo deve acontecer com a coleta, destinação e gerenciamento de esgoto e do lixo.

Neste post, vamos destacar os impactos da falta de saneamento, os motivos que provocam esse problema e o que pode ser feito pela administração pública para minimizá-lo. Confira!

Quais são os impactos da falta de saneamento para a população?

Inicialmente, é válido apontar que o saneamento básico no Brasil engloba quatro pilares: abastecimento de água, esgoto (esgotamento sanitário), drenagem urbana e gestão de resíduos sólidos. A falta de investimento nesse setor pode provocar uma série de problemas relacionados com a saúde pública.

Um deles abrange o aumento de doenças ligadas à contaminação da água. Elas são causadas por vetores que se multiplicam em reservatórios hídricos e se proliferam no lixo, que é jogado de maneira desordenada. A ausência de uma gestão eficiente dos resíduos é responsável por provocar alagamentos nas grandes cidades.

Isso acontece porque a rede de drenagem urbana não tem condições, em alguns momentos, de suportar o volume de água da chuva. É bastante comum ver centros urbanos com ruas alagadas e trânsito caótico por causa de enchentes.

Um dos principais problemas de saneamento básico no Brasil se refere à ausência de um serviço abrangente de coleta e tratamento de esgoto. Esse aspecto é responsável pelo Brasil conviver com doenças que poderiam ser perfeitamente erradicadas, como:

  • leptospirose;
  • cólera;
  • ascaridíase (lombriga);
  • febre tifoide;
  • giardíase. 

Meio ambiente

A questão do saneamento também envolve problemas ligados à contaminação ambiental das cidades, como a poluição de rios, lagoas e do solo, cuja descontaminação é um processo muito complexo.

Em um longo prazo, a contaminação pode atingir áreas inteiras. Dependendo do prejuízo ambiental da área, é necessária uma obra gigantesca para reverter a situação, algo que o ambiente não faz naturalmente.

Por exemplo, quando há um lixão (local de descarte regular de lixo), aquela área só vai ser descontaminada por um outro projeto de grande porte. Por isso, é melhor e mais barato prevenir essas situações.

Quais são as principais causas do problema?

Os problemas de saneamento básico no Brasil envolvem questões culturais, como o desperdício de água e o descarte inapropriado dos resíduos nas redes de drenagem urbana. Outro fator são as crises hídricas que estão ocorrendo com mais frequência em virtude da falta de chuvas.

Mesmo assim, é comum ver pessoas, em algumas localidades, não utilizarem a água de forma racional, lavando os quintais e as calçadas com mangueiras com frequência. Também há falhas no sistema de abastecimento de água que provocam o desperdício e deixam esse bem mais escasso para a população.

Tão preocupante quanto isso é a falta de investimentos mais sólidos na expansão de rede coletora e de tratamento de esgoto. A maioria dos municípios brasileiros não tem uma cobertura ampla para captar e gerenciar esses resíduos, que acabam sendo jogados nos mananciais (rios, lagos etc.), degradando tais locais.

Isso faz com que haja um maior investimento em produtos químicos para o tratamento da água, o que influencia no preço cobrado pelos serviços para a população. Muitas cidades não dispõem de locais adequados para o descarte do lixo. Esse aspecto, junto com a falta de consciência ambiental dos cidadãos, pode impactar negativamente na drenagem urbana.

Resíduos

Por causa do excesso de resíduos, os bueiros ficam entupidos e não conseguem escoar a água das chuvas. Essa situação fica ainda mais dramática quando ocorrem enchentes que, dependendo da quantidade de água, podem causar acidentes graves e colocando a vida de pessoas em risco.

Se o poder público e a sociedade não se envolverem para resolver os problemas de saneamento básico, doenças, alagamentos e acidentes ambientais estarão presentes por muito tempo no dia a dia da população.

Como os gestores públicos têm enfrentado a questão?

Um passo importante para um maior esforço na melhoria da qualidade de vida no meio urbano e na zona rural foi a publicação da Lei 11.445/2007. Ela estabelece as diretrizes nacionais do saneamento básico, fazendo com que sejam definidas as competências da União, Estados e Municípios para a universalização dos serviços.

Os municípios precisam elaborar planos de saneamento que abordem a situação da rede de abastecimento e de tratamento de água e o que deve ser feito para essas atividades serem executadas de maneira correta.

Nos Estados, as companhias de água e de esgoto estão fazendo Parcerias Público-Privadas (PPPs) para atrair investimentos e expandir a oferta do atendimento à população. No Espirito Santo, os municípios de Vila Velha e Serra adotaram esse mecanismo com o objetivo de aumentar a cobertura de coleta e de tratamento de esgoto.

O poder público também se esforça em ações de conscientização para evitar que os moradores joguem resíduos irregularmente nas redes de drenagem e nos mananciais. A medida é uma forma de evitar que o entupimento de bueiros e a contaminação da água nos rios.

Os problemas de saneamento básico devem ser combatidos com planejamento e inteligência pela administração pública. Em um momento de escassez de recursos financeiros no investimento em obras de infraestrutura, é fundamental que sejam feitas parcerias com iniciativa privada e outros setores da sociedade para a melhoria dos serviços de gestão de resíduos e de tratamento de água e esgoto.

Se você tem dúvidas ou um bom exemplo de ações que aperfeiçoaram os serviços de saneamento básico, deixei o seu comentário neste post. Estamos abertos à troca de ideias!


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *